terça-feira, 29 de dezembro de 2009

Uma paisagem


«Trago nos olhos o espaço aberto, feito de montes, colinas e planícies».
---
Pintura e citação de Emília Matos e Silva,
In Constante Procura (15 de Junho de 2008).

segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

«Pic-Nic»


Esta aguarela de Emília Mattos, figurando um pic-nic junto de um ribeiro, representado através de um apontamento descontraído, faz-me pensar na pintura impressionista, nomeadamente no Dejeuner sur l'herbe de Manet, ou, sobretudo, noutras pinturas de Monet e Renoir.
Será que a minha bisavó conhecia essas obras? A verdade é que, exceptuando (a aproximação) a alguns trabalhos de Malhoa ou Aurélia de Sousa, o tema não era comum na pintura portuguesa. Existe, contudo, um poema de Cesário Verde que se refere a este tipo de actividade lúdica da burguesia, deixando a vida citadina para passear um pouco no campo:
-
«Naquele «pic-nic» de burguesas,
Houve uma coisa simplesmente bela
E que, sem ter história nem grandezas,
Em todo o caso dava uma aguarela.
-
Foi quando tu, descendo do burrico,
Foste colher, sem imposturas tolas,
A um granzoal azul de grão-de-bico
Um ramalhete rubro de papoulas.
-
Pouco depois, em cima duns penhascos,
Nós acampamos; inda o sol se via,
Houve talhadas de melão, damascos,
E pão-de-ló molhado em malvasia.
-
Mas, todo púrpuro a sair da renda
Dos teus dois seios como duas rolas,
Era o supremo encanto da merenda
o ramalhete rubro das papoulas!»
---
Cesário Verde,
In Constante Procura (8 de Setembro de 2008).

quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

A avó Irene


A minha mãe disse-me uma vez para começar a pôr aqui obras da 4.ª geração. Eu acho que não estou ao nível das gerações anteriores, mas aqui fica um desenho retratando a avó Irene, que foi Irene Vaz Serra de Moura, avó do meu marido.

quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

«Simplicidade»


«Não entendo porque é que as pessoas querem possuir mais do que aquilo que podem usufruir».
---
Pintura e frase de Emília Matos e Silva.

terça-feira, 15 de dezembro de 2009

O Príncipe poltrão

Conto de Fernanda Matos e Silva, publicado n' O Senhor Doutor a 19 de Dezembro de 1936.

sexta-feira, 11 de dezembro de 2009

Uma Luz no Caminho


«Há muitos anos, a minha mãe pediu-me para desenhar o seu Ex-Libris, que era semelhante a esta imagem (...)»
---
Desenho e citação de Emília Mattos e Silva,
in Constante Procura (9/10/2008).
.

quarta-feira, 9 de dezembro de 2009

As Aparências Iludem

Conto de Fernanda Matos e Silva, publicado n' O Senhor Doutor a 5 de Dezembro de 1936.

terça-feira, 8 de dezembro de 2009

...Com os olhos da alma e da memória


«Quando tento olhar para o meu passado, com os olhos da alma e da memória, não vejo um filme mas sim imagens paradas que se sucedem como diapositivos. Momentos parados no tempo. Fotos congeladas em instantes precisos».
---
Texto e fotografia de Emília Mattos e Silva.

segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

sábado, 5 de dezembro de 2009

Andam as núvens em guerra

Conto de Fernanda Matos e Silva, publicado n' O Senhor Doutor a 27 de Setembro de 1936.

quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

Constante procura

«O ser humano precisa de perseguir um sonho. Todos precisamos de desejar atingir um objectivo, longínquo ou mais próximo, para ter razão para viver. É necessário, para que a vida tenha sentido, a constante procura de qualquer coisa no âmbito material ou espiritual (...)»
---
Fotografia e texto de Emília Mattos e Silva.

segunda-feira, 30 de novembro de 2009

A Chegada das Andorinhas

Conto de Alda Matos e Silva, publicado n' O Senhor Doutor a 22 de Agosto de 1936.

sexta-feira, 27 de novembro de 2009

Um navio


Pintura de Emília Mattos e Silva.

quinta-feira, 26 de novembro de 2009

A inspiração fugiu...

Conto de Fernanda Matos e Silva, publicado n' O Senhor Doutor a 22 de Agosto de 1936.

quarta-feira, 25 de novembro de 2009

Uma janela


«O tempo que passa vai deixando em mim as suas marcas. O meu corpo envelheceu e as forças que antes sentia já não são as mesmas. Por dentro, apesar de já não ser exactamente a mesma menina de antigamente, sinto que adquiri mais experiência e saber mas que não envelheci».
---
Fotografia e citação de Emília Matos e Silva.

terça-feira, 24 de novembro de 2009

O Escolhido do seu Coração

Conto de Fernanda Matos e Silva, publicado n' O Senhor Doutor a 18 de Julho de 1936.
---
Uma divertida história com enchidos!

sábado, 21 de novembro de 2009

O Anjo Bom

Conto de Fernanda Matos e Silva, publicado n' O Senhor Doutor a 27 de Junho de 1936.

sexta-feira, 20 de novembro de 2009

Nuvens


Pintura de Emília Mattos e Silva.
---
«O que é a fama? O que é a glória? Acredito que a minha alma é imortal. Para quê querer imortalizar a minha vida terrena?»
---
Emília Mattos e Silva (2009).

quarta-feira, 18 de novembro de 2009

Impertinências da Senhora Consciência

Conto de Fernanda Matos e Silva, publicado n' O Senhor Doutor a 20 de Junho de 1936.

segunda-feira, 16 de novembro de 2009

Auto-retrato de Emília Mattos e Silva II


Gosto muito deste auto-retrato da minha mãe, muito novinha (1970). Um aspecto interessante é que (por trás dela) parece ver-se a pintura de tese, pintada na mesma época.
---
«...como se a paz e a aventura estivessem à espera de um encontro em que o rubro seja a explosão de alegria e o azul o segredo dos anseios contidos».
Excerto do texto de Mário Ferreira Lages, feito para o catalogo da Exposição de Emília Matos e Silva, na SNBA, em 1975.

domingo, 15 de novembro de 2009

O Instituto de Beleza


 
 Conto de Fernanda Matos e Silva, publicado n' O Senhor Doutor a 2 de Maio de 1936.

sexta-feira, 13 de novembro de 2009

Vista de um rio


Desenho de Emília Matos e Silva (1994).

quinta-feira, 12 de novembro de 2009

A Noiva do Inverno


Conto de Fernanda Matos e Silva, publicado n' O Senhor Doutor a 21 de Março de 1936.

segunda-feira, 9 de novembro de 2009

sexta-feira, 6 de novembro de 2009

Auto-retrato de Emília Mattos e Silva I


Auto-retrato de Emília Mattos e Silva (2009).
---
http://constanteprocura.blogspot.com
Quarta-feira, 25 de Março de 2009.

quarta-feira, 4 de novembro de 2009

A Última Maravilha


Conto de Alda Silva, publicado n' O Senhor Doutor a 21 de Março de 1936.

segunda-feira, 2 de novembro de 2009

sábado, 31 de outubro de 2009

Uma História da Actualidade


Conto de Fernanda Matos e Silva, publicado n' O Senhor Doutor a 6 de Março de 1936.

quarta-feira, 28 de outubro de 2009

Mão

Desenho de Emília Mattos e Silva.
---
Este desenho faz-me pensar no valor das mãos como parte importante da caracterização de uma pessoa, sendo quase como um prolongamento do rosto, pela forma como comunicam com o outro, expressando o que vai dentro de nós.

«Les mains et le visage, peut-être les structures plus nobles de l'homme, celles qui le caractérisent sans doute le plus, les structures où la peau est plus fine, la plus mobile, la plus expressive» (Maurice Mimoun).
-
Cf. «Amor» de João Mattos e Silva.

terça-feira, 27 de outubro de 2009

Afirmações


Temos do tempo o sopro
e a noção da existência.

Temos do espaço o corpo
e a constância.

Temos do amor o desejo
e a essência.

Somos da terra a força
e a fragrância.
---
Poema de João Mattos e Silva (1986).

domingo, 25 de outubro de 2009

A Caravela da Aventura



Conto de Alda Silva, publicado n' O Senhor Doutor a 29 de Fevereiro de 1936.

sábado, 24 de outubro de 2009

Um búzio

Pintura de Emília Mattos e Silva.

Constelações 1

De todos os fantásticos acasos
acaso foste tu
o mais constante.
---
Poema de João Mattos e Silva (1986).

sexta-feira, 23 de outubro de 2009

A boa recepção do conto «Na arca de pau santo».


Crítica ao conto de Fernanda Matos e Silva, publicado n' O Senhor Doutor a 1 de Fevereiro de 1936.

quinta-feira, 22 de outubro de 2009

Auto-retrato de Emília Mattos e Silva


Desenho de Emília Mattos e Silva, Auto-retrato (1970).

Palavras de Palavras 4

Como as palavras se excedem
nas palavras
o silêncio recolhe-se nos lábios.
---
Poema de João Mattos e Silva (1986).

quarta-feira, 21 de outubro de 2009

Na arca de pau santo


Conto de Fernanda Matos e Silva, publicado n' O Senhor Doutor a 25 de Janeiro de 1936.

terça-feira, 20 de outubro de 2009

Ausência

Desenho de Emília Mattos e Silva (grafite e aguarela sobre papel, 1987).

segunda-feira, 19 de outubro de 2009

Casa da Quinta do Alperce

Fotografia de Emília Matos e Silva, Casa da Quinta do Alperce - Lisboa.

domingo, 18 de outubro de 2009

Palavras de palavras 3


Apenas com palavras
nada digo
das marés e dos mares
onde prossigo.
---
Poema de João Mattos e Silva (1986).

sábado, 17 de outubro de 2009

O mais bonito presente do Menino Jesus


Conto de Fernanda Matos e Silva, publicado n' O Senhor Doutor a 21 de Dezembro de 1935.

sexta-feira, 16 de outubro de 2009

Manta de "patchwork"

Desenho de Emília Matos e Silva (grafite e aguarela sobre papel, 1990).

Desejos 2

Fossem as noites todas
esta noite
das trevas faria um dia aceso.
---
Poema de João Mattos e Silva (1986).

quinta-feira, 15 de outubro de 2009

Antepassados


Conto de Fernanda Matos e Silva, publicado n' O Senhor Doutor a 14 de Dezembro de 1935.

Cascata

Desenho de Emília Mattos e Silva, Cascata (grafite sobre papel e colagem, 1988).

quarta-feira, 14 de outubro de 2009

Descobertas 3

Só por ti traço o rumo
que procuro
o astrolábio a bússola
a rota certa
que construo.
---
Poema de João Mattos e Silva (1986).

terça-feira, 13 de outubro de 2009

A Princezinha Sónia





Conto de Fernanda Matos e Silva, publicado n' O Senhor Doutor a 10, 17 e 24 de Agosto de 1935.