quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

Canto para duas vozes 8

A noite é escura
como os teus cabelos
como o teu olhar,
como as tuas mãos,
como a tua vida,
como o teu amor.
E eu amo a noite
mesmo sem luar.
---
João Mattos e Silva (1972).

terça-feira, 23 de novembro de 2010

Marinha

Pintura de Emília Matos e Silva, Sem título (1988).

quinta-feira, 4 de novembro de 2010

Canto para duas vozes 7

Mesmo quando não penso
é em ti que penso.

Há como que uma força
misteriosa que me chama
e me impele para ti.

Eu gosto do mistério
e creio no mistério.
Se não acreditasse assim
tão conscientemente,
que interesse teria a vida
tão cheia de coisas reais
e que sendo belas, são duras
e que sendo duras e belas
destroem quase sempre
o encanto de viver.

Se sofro sem razão
sei que sofro por ti,
se me amarguro sei
que a amargura está em ti,
como em ti estão sol, as
flores, as planícies e as montanhas,
o começo e o fim do universo.

Se não és tudo, tudo está em ti,.
Até a ilusão do que és,
o sonho do que serias,
o amor que me terias.

Hoje não vou, assim o quero,
pensar em coisa alguma...
Tu és, porém, ausência
e vazio do pensamento.
---
João Mattos e Silva (1972).

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

Poente

Pintura de Emília Matos e Silva, Poente (2008).

quarta-feira, 13 de outubro de 2010

Canto para duas vozes 4

Eram aves sem norte como nós,
perdidas.
E foram lentamente rasgando a manhã clara.
---
João Mattos e Silva (1972).

quarta-feira, 6 de outubro de 2010

Tarot

Pintura de Emília Matos e Silva, Tarot (2010).
---
Esta pintura é uma composição baseada em outras duas pinturas de Emília Matos e Silva, ambas dedicadas às cartas de Tarot, realizadas em 2009.

segunda-feira, 27 de setembro de 2010

Canto para uma voz 12

Há mãos nos meus versos
e poemas nos meus dedos.

Entre as mãos e os versos
nascem flores.

A luz do sol pleno,
coada pelas pétalas vazias,
cai complacente
nas mãos dos meus versos
e nos poemas dos meus dedos.

Então o amor, selvagem,
irrompe como uma sinfonia
e consegue ser quente.
---
Poema de João Mattos e Silva (1972).

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

Fernanda de Matos e Silva faria hoje 105 anos.

Calendário de 1905, meses de Julho, Agosto e Setembro.

quarta-feira, 15 de setembro de 2010

Envolvência

Pintura de Emília Matos e Silva, Envolvência III ( 2010 ).

quinta-feira, 9 de setembro de 2010

Canto para uma voz 2

Fui eu quem desceu à praia.
São de areia as minhas mãos
e são de mar os meus olhos.

(Vou pela vida cantando;
canto triste ou canto alegre
conforme chove ou faz vento)

Fui eu quem desceu ao vale.
São de pedras os meus olhos
e é transparente o olhar.

(Pelo mar vou navegando;
se há vento vou singrando
se não há fico a cismar)

Fui eu quem subiu à serra.
Os plátanos são meus desejos
e os matagais meus caminhos.

(Pelos montes vou consagrando;
tudo o que tenho e não tenho
seja feliz ou não seja).

Fui eu quem deixou a terra,
e pelo mar-oceano
deixou pedaços de olhar.

(Crescem urzes na planície,
sobem ciprestes nos vales
e eu canto triste ou alegre
conforme posso cantar.)
---
Poema de João Mattos e Silva (1972).

segunda-feira, 6 de setembro de 2010

Intimidade

Pintura de Emília Matos e Silva, Sem título (2010).

quarta-feira, 25 de agosto de 2010

Definição V

Não tenho um pensamento
mais profundo
do que um outono roubado
à primavera.
Se te digo que as vidas
são dispersas
é porque quero dizer
que são diversas.
---
Poema de João Mattos e Silva (1972).

sexta-feira, 20 de agosto de 2010

quarta-feira, 28 de julho de 2010

Alfama - Lisboa

Gravura de Margarida Elias (1987).
---
Fiz esta gravura no âmbito de uma aula de 11.º ano, no Liceu Filipa de Lencastre. Fomos em visita de estudo a Alfama, onde tirámos apontamentos, os quais foram depois trabalhados na aula. Gostei da experiência, que nunca repeti, apesar do resultado ter ficado bastante naïf.

quinta-feira, 22 de julho de 2010

Tempo de guerra VII

...E o rio desfaz-se lento na planície...

Dançam os blufos.
Dançando, o palmeiral
contorece-se ao batuque que é de guerra.

A voz da noite vem
e banha-se de espanto.
(O pano azul, balanta, é o seu manto).
E vai - negra e azul - cobrindo a terra.
---
Poema de João Mattos e Silva (1972).

domingo, 18 de julho de 2010

quarta-feira, 14 de julho de 2010

Um lobo

---
Desenho de Margarida Elias.

quinta-feira, 8 de julho de 2010

Tempo de guerra I

Tempo de guerra eu sou.

Na minha carne rasgaram-se
as florestas.
E neste tempo assim
em sangue vivo
sou a força de querer que se liberta.
---
Poema de João Mattos e Silva (1972).

segunda-feira, 5 de julho de 2010

quinta-feira, 1 de julho de 2010

Desenho

Apontamento a sanguínea de Margarida Elias, realizado a 14 de Janeiro de 1987, no âmbito de uma aula de desenho, no Liceu D. Filipa de Lencastre. Neste desenho vêem-se duas pessoas sentadas no corrimão que ficava junto da entrada.

terça-feira, 29 de junho de 2010

No Tempo 1

Enquanto diga sal
que pense mar
enquanto creia ser
que o descreia
enquanto pense rio
que não ria
enquanto vencer só
que não me vença
enquanto esteja aqui
que vá para onde vim
enquanto pasme o pasmo
que se espante.

o vento vai soprar
de outro quadrante.
---
Poema João Mattos e Silva (1976).

sexta-feira, 25 de junho de 2010

Abstracto III

Pintura de Emília Matos e Silva, Sem título, 2008.
Óleo sobre tela, 40 x 50 cm
Publicada originalmente em Constante Procura.

quarta-feira, 23 de junho de 2010

Ilustração

 Ilustração de Margarida Elias (1993).

quinta-feira, 17 de junho de 2010

De amor somente III

Que importa a distância em nós havida
e o riso suspenso num momento
e a vontade de amar surpreendida
pelo quebrar dos remos n'água lento?

Que importa o cansaço que nos toma
e os destroços que somos dolorosos
e o amargo sorriso que nos assoma
aos lábios de teus beijos sequiosos?

Que importa tudo isso se queremos
permanecer como farol no mar
dando da luz que somos e que temos
a quem nas águas vai quebrando os remos?
Nem o silêncio pode amordaçar
as certezas de amor que nos dizemos...
---
Poema de João Mattos e Silva (1976).

quarta-feira, 9 de junho de 2010

Gravura

Gravura de Emília Matos e Silva, Sem título, 1978
Gravura - água-forte, 32,5 x 50 cm 
Publicada originalmente em Constante Procura.

quarta-feira, 2 de junho de 2010

Ervas...

Desenho de Margarida Elias.

quarta-feira, 26 de maio de 2010

De amor somente I

De amor somente
destruí mistérios
construí impérios
na areia molhada.

De amor somente
esconjurei bruxedos
resguardei segredos
da flor desfolhada.

De amor somente
roubei ao poente
a côr de alvorada.
---
Poema de João Mattos e Silva (1976).

quinta-feira, 20 de maio de 2010

Abstracto II

Pintura de Emília Matos e Silva.

quarta-feira, 12 de maio de 2010

Meninos a brincar

Ilustração para um livro que não foi publicado.

quinta-feira, 6 de maio de 2010

segunda-feira, 3 de maio de 2010

Pórtico

Ser livre
é não reter nas mãos
o vento
é ser verdade e sal
e ser fermento.
---
Poema de João Mattos e Silva (1976).

quinta-feira, 29 de abril de 2010

segunda-feira, 26 de abril de 2010

Búzio e concha

Pintura de Emília Matos e Silva (2008).

quinta-feira, 22 de abril de 2010

A Lua e o Sol

Desenho de Margarida Elias.

segunda-feira, 19 de abril de 2010

Frutas e Compota

Ilustração de Emília Matos e Silva para o livro Vamos Cozinhar de Fernanda Matos e Silva.

sexta-feira, 9 de abril de 2010

Retro Visor

Pintura de Emília Mattos e Silva.

«Quando tento olhar para o meu passado, com os olhos da alma e da memória, não vejo um filme mas sim imagens paradas que se sucedem como diapositivos. Momentos parados no tempo. Fotos congeladas em instantes precisos».
---
Emília Mattos e Silva, 8 de Agosto de 2008.

terça-feira, 30 de março de 2010

Desenho de Modelo

Desenho de Margarida Elias (1988).

quinta-feira, 25 de março de 2010

Chá e bolo

Ilustração de Emília Matos e Silva para o livro Vamos Cozinhar de Fernanda Matos e Silva.

segunda-feira, 22 de março de 2010

Era o segredo o rio que canta

Era o segredo o rio que canta
sobre os fraguedos a penedia
se este canto mais que a lembrança
de toda a vida, noites e dias.
Eram meus olhos voto guardado...
de mil promessas a cada instante
e o meu sorriso alvoroçado
sonho de amor sempre distante.

Mas vi-te e soube que nesse dia
todo o silêncio se quebraria,
como este canto que irá soar
por toda a vida em cada dia
como as promessas no teu olhar
serão certezas em cada instante.
E o amor nesta alvorada
será um sonho sempre constante.

---
João Mattos e Silva.

sexta-feira, 5 de março de 2010

terça-feira, 2 de março de 2010

Maternidade

 
Este desenho ficou em esboço, mas hoje olhei pare ele e gostei dele assim...

terça-feira, 23 de fevereiro de 2010

Bolo Enrolado (Torta) de Chocolate

Batem-se 5 gemas de ovos com 5 colheres, de sopa, de açúcar e uma casaca de limão. A massa deve ficar esbranquiçada, crescer e abrir bolhas.
Juntam-se 5 colheres de farinha, com uma colher de chá de fermento.
Por fim, as 5 claras batidas e firmes, só a ligar.
Deita-se a massa num tabuleiro untado com margarina e enfarinhado, leva-se a forno a cozer durante cerca de 20 minutos.
Enquanto coze prepara-se o recheio (por exemplo, molho de chocolate).
Logo que estiver o bolo cozido, retira-se do lume e desenforma-se sobre um papel, sobre o qual se estendeu uma leve camada de açúcar (pode ser também canela).
Recheia-se sem chegar às bordas e, com a ajuda do papel, enrola-se o bolo rapidamente e com cuidado.
Deixa-se esfriar antes de colocar na travessa.
---
Ilustração de Emília Matos e Silva para o livro Vamos Cozinhar de Fernanda Matos e Silva.
Receita de Fernanda Matos e Silva.

sábado, 20 de fevereiro de 2010

quarta-feira, 17 de fevereiro de 2010

Abstracto I

 
Pintura de Emília Matos e Silva (1997).

terça-feira, 16 de fevereiro de 2010

sexta-feira, 12 de fevereiro de 2010

Espertezas da Tia Anica

Ilustração de Emília Matos e Silva para o livro Vamos Cozinhar de Fernanda Matos e Silva.

quinta-feira, 11 de fevereiro de 2010

quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010

Uma vista

 
Pintura de Emília Matos e Silva.

terça-feira, 9 de fevereiro de 2010

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2010

Vamos cozinhar... Massa folhada.

Ilustração de Emília Matos e Silva para o livro Vamos Cozinhar de Fernanda Matos e Silva.

terça-feira, 2 de fevereiro de 2010

quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

Pintura


Pintura de Emília Mattos e Silva.

quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

Um gato


Desenho de Margarida Elias.

sexta-feira, 22 de janeiro de 2010

Algumas aves e um coelho





Ilustração de Emília Matos e Silva, para o livro Vamos Cozinhar, de Fernanda Matos e Silva (Edições Excelsior).

quinta-feira, 21 de janeiro de 2010

Fotografia de Carnaval


Agora que o Carnaval se aproxima, aqui fica esta fotografia. Herdei-a da minha avó, que me disse quem eram, mas não me recordo. Seria o tio Rui e a Tia Lídia?... Se alguém souber e me quiser dizer, é bem vindo.